Whisky

Whisky

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Apresentando o Highland Park “The LIGHT”



A destilaria Highland Park tem o orgulho de anunciar o lançamento global de sua mais recente edição especial chamada “The LIGHT”. Este whisky escocês de 17 anos, único e vibrante, é amadurecido exclusivamente em tonéis de carvalho americano de segundo uso para uma cor natural clara e luminosa que proporciona sabores doces de turfa, de urze, noz-moscada e baunilha.

Em ambos, “The LIGHT” e “The DARK”, compartilha-se a história dos nobres guerreiros Vikings que são os ancestrais das contrastantes ilhas e do intenso equilíbrio do whisky Highland Park. Estes whiskies premiados proporcionam sabores de doçura esfumaçada que são o produto do clima e da habilidade da destilaria.

Apresentado em um vidro verde pálido sob medida, a decoração na garrafa e caixa de carvalho de “The LIGHT”, complementa perfeitamente o “ The DARK”, com o dragão serpente em relevo na frente, inspirado nas histórias Vikings. "The DARK" e " The LIGHT" são escritos em escrita rúnica na cauda do dragão serpente em relevo e na caixa de carvalho, celebrando a ancestralidade das ilhas. A parte de trás da garrafa de vidro tem a inscrição “Made with Pride on Orkney”, um genuíno tributo aos homens e mulheres que criam o malte Highland Park.

Em “The LIGHT”, celebra-se a primavera e o verão, um momento para emergir da hibernação do inverno, pronto para abraçar os dias quentes e brilhantes do verão. Hora de estar com amigos e família, um tempo para novos lugares e novos rostos, para churrascos e fogueiras na praia, um tempo para celebrar a vida.

Highland Park “The LIGHT” completa a série de duas expressões e complementa Highland Park “The DARK”, ambas edições especiais com 28.000 garrafas em um ABV de 52,9% e ambas com um preço sugerido de venda de £ 190, com garrafas de 700 ml e 750 ml dependendo do país.

Notas de prova:
Cor: natural, acionada por barris, sem aditivos, dourado claro (tom 7,2)
Paladar: pera caramelizada, noz-moscada, baunilha, madeira de cedro, carvalho, fumaça de turfa leve.


Fonte: whiskyintelligence.com

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Apresentação do Highland Park "The DARK"



A destilaria Highland Park tem o prazer de anunciar o lançamento global de sua mais recente edição especial chamada simplesmente de "The DARK". Este whisky escocês single malt de 17 anos foi amadurecido exclusivamente em barris de carvalho europeus temperados com xerez, proporcionando um sabor distintamente profundo, repleto de frutas secas, nozes e especiarias, revestidos com notas de turfa.

“The DARK” é a primeira de duas edições especiais. “The LIGHT” será lançado na primavera de 2018. Ambas as edições compartilham a história das estações contrastantes das ilhas Orkney e o intenso equilíbrio do whisky de Highland Park.

Highland Park “The DARK” celebra o outono e o inverno em Orkney, um momento para fugir das intempéries do tempo selvagem lá fora, tempo para se encontrar com amigos e familiares e de compartilhar longas noites de conversação com uma ou duas doses. “The DARK” é apresentado em uma garrafa feita sob medida, com o dragão serpente em relevo na frente, inspirado nas histórias dos Vikings.

“The DARK” e “The LIGHT” são escritos em escrita rúnica na cauda do dragão serpente em relevo e na caixa de carvalho, celebrando a ancestralidade das ilhas. A parte de trás da garrafa de vidro traz um tributo aos homens e mulheres que criam o single malt Highland Park. A caixa de carvalho tem dois círculos gravados na parte superior e inferior para representar tanto o sol alto do solstício de verão quanto o sol baixo do solstício de inverno. Eles, por sua vez, incorporam o intenso equilíbrio das estações contrastantes e sua influência no whisky Highland Park.

O livreto que acompanha a garrafa descreve o pensamento por trás desta última edição especial e do whisky. Os whiskies premiados de Highland Park oferecem um sabor intensamente equilibrado de doçura esfumaçada que é o produto do clima e do artesanato de Orkney. O clima é ameno, atingindo altas de apenas 16 graus centígrados no verão e mínimas de 2 graus centígrados no inverno e os ventos selvagens que assaltam as ilhas criam uma paisagem na qual poucas árvores sobrevivem a isso. Por sua vez, cria a turfa aromática. sem madeira, mas rica em urze, que quando usada para secar o malte, dá ao whisky Highland Park seu sabor característico.

Highland Park “The DARK” será seguido por Highland Park “The LIGHT”, ambas as edições especiais com cerca de 28.000 garrafas em um ABV de 52,9% e com um preço sugerido de venda de £ 190.

Notas de Prova:
Cor: natural, de carvalho profundo (matiz de cor 24.1).
Aroma: frutas secas, canela, amêndoas torradas, madeira de cedro.
Paladar: bolo de frutas, fumaça de turfa leve.


Fonte: whiskyintelligence.com


terça-feira, 22 de maio de 2018

Royal Salute lança edição especial comemorativa ao casamento do Príncipe Harry e Meghan Markle



Royal Salute, o whisky escocês excepcionalmente elaborado e envelhecido, lançou sua requintada Edição do Casamento Real, um verdadeiro item de colecionador em homenagem às núpcias do Príncipe Harry e da Sra. Meghan Markle.

Continuando o longo legado da Royal Salute de celebrar marcos reais britânicos, foram criadas apenas 70 garrafas desse whisky extraordinário e extremamente raro, com seu líquido abrigado em um elegante decantador Dartington Crystal.

Este whisky foi cuidadosamente elaborado pelo Master Blender Sandy Hyslop, que reuniu alguns dos mais antigos e raros whiskies da coleção Royal Salute para criar uma expressão exclusiva como nenhuma outra. Em homenagem à herança da noiva, esta mistura única foi totalmente amadurecida em barris de carvalho 100% americanos, a primeiro vez para um Royal Salute, resultando em um final longo e cremoso.

Esta expressão excepcional não é apenas uma homenagem ao casal real, mas também uma celebração da tradição de longa data da Royal Salute de comemorar momentos importantes da realeza britânica. Com um portfólio impressionante que inclui o The Diamond Tribute e o 32 Year Old Union of the Crowns, o Royal Wedding Edition vem se juntar a estas prestigiosas companhias.

Desde sua criação em 1953, em homenagem à coroação de Sua Majestade a Rainha Elizabeth, a Royal Salute tem uma longa e orgulhosa herança de celebrar eventos históricos britânicos reais e essa notável nova mistura é um tributo perfeito a um momento tão especial da história.

O Royal Wedding Edition é apropriadamente abrigado dentro de um decantador de Dartington Crystal gravado com um número único e exibido em uma caixa de carvalho americano artesanal. O decantador é reforçado com imagens delicadas de rosas, cardos e cevada, enquanto o interior da caixa é adornado com flores e folhagens em um sutil aceno para as núpcias de Harry e Meghan. Imagens de narcisos vívidos celebram o título de Harry como o príncipe Henry de Gales e papoulas da Califórnia apresentam uma homenagem ao local de nascimento de Meghan, Los Angeles.

O Royal Salute Royal Wedding Edition apresenta um nariz incrivelmente adocicado com notas de sorvete de baunilha e calda de chocolate, seguido de tangerina e um pouco de canela picante. Os aficionados do whisky com sorte suficiente para experimentar esta mistura deslumbrante descobrirão um sabor rico, frutado e incrivelmente equilibrado, com sabores de banana tropical madura e abacaxi picado. A textura melada e saborosa possui uma pitada de amêndoas doces e gengibre, juntamente com chocolate escuro. O seu sabor distinto é complementado por um final incrivelmente longo e doce com baunilha cremosa em abundância.

O Royal Wedding Edition da Royal Salute está disponível em lojas selecionadas e por meio de consulta especial com um preço de US $ 10.000 por garrafa.


Fonte: whiskyintelligence.com

sábado, 19 de maio de 2018

Desvendando Nº 76: Hibiki 12 Anos



Para comemorar o World Whisky Day de 2018 o review de hoje será de um whisky que eu considero um dos melhores blends que já bebi. Os escoceses que me perdoem, mas trata-se de um whisky japonês.

O whisky japonês, como o scotch, desenvolveu-se nos blends. Mesmo hoje, com um boom no whisky de malte entre a nova geração, são os blends que respondem pela maior parte das vendas. Embora os mecanismos do blending sejam os mesmos da Escócia, o Japão, com seu clima e sua cultura, ditou qual deveria ser o estilo de seus blends.

A fortuna de Shinjiro Torii, dono da Suntory, foi construída sobre whiskies blended, que usam como base malts de Yamazaki e Hakushu. Blends de primeira linha foram desenvolvidos e entre eles encontra-se o Hibiki. Esta linha foi lançada em 1989 para comemorar o 90º aniversário da empresa e no início dos anos 2000 contou com um novo integrante, uma variação de 12 anos que contém whiskies filtrados com carvão de bambu e um malte que foi envelhecido em barris de licor de ameixa.


O que pude perceber:
Características: âmbar, médio corpo.
Aroma: bastante frutado, com laranjas, torta de maçã, geléia de frutas e ameixas. Abacaxi, framboesa, banana. Dá para sentir um mel, algo floral e canela. Com um pouco de água fica bastante fresco, com menta e chocolate. Especiarias, algo como noz-moscada. O frutado continua dando o tom, agora aparecendo manga, ameixa, abacaxi e um fundinho de limão.
Paladar: sedoso, cereais, amadeirado. Leve, suave e doce, com um pouco de baunilha. Acrescentando um pouco de água continua bastante frutado e cítrico, com um pouco de baunilha e um floral. Surge também um pêssego e uma leve picância. Equilibra bem as especiarias com maçã e cereais. Possui uma finalização longa e doce.


É um blended composto por whiskies envelhecidos em diversos tipos de barris, ex-bourbon, ex-xerez, mizunara (carvalho japonês) e inclui ainda barris de licor de ameixa do tipo umeshu, uma ameixa japonesa. O que o torna um produto único. Além disso, possui uma curiosidade: assim como é feito com o Jack Daniel's, o Hibiki também é filtrado em carvão, só que de bambu, o que dá uma suavidade maior ao whisky.

A garrafa já é um charme à parte, mais parecendo um frasco de perfume. Multifacetada, possui 24 lados representando as 24 estações do antigo calendário japonês e sua ressonância, “hibiki” em japonês.

Blended que, quando disponível no Brasil, poderia-se dizer que era um dos melhores e um dos meus favoritos. Seu sabor é incrível e em nada lembra os blends tradicionais por que não traz aquele gosto de whiskies de grãos característico. Também não apresenta nada de álcool, tanto no aroma quanto no paladar. Um exemplar fantástico.

Incluindo maltes das destilarias Hakushu e Yamazaki e grãos da destilaria Chita, infelizmente, por falta de estoques destes whiskies, foi descontinuado. Ainda é possível achar uma ou outra garrafa de Hibiki 12 anos, a preços exorbitantes. Em seu lugar, encontra-se mais facilmente e com preço mais acessível, o Hibiki Japanese Harmony.




Hibiki 12 Anos

Blended Japão Teor Alc 43%

Olfato similar à ameixa, ao abacaxi e ao limão. Depois ao fudge e ao carvalho fresco. É doce e grosso na língua, com final similar ao mentol.






sexta-feira, 18 de maio de 2018

Quão jovem pode ser um whisky? O tempo de maturação em alguns países



Vamos começar com a parte fácil. Se um whisky tiver uma declaração de idade, deve referir-se à idade do whisky mais jovem usado naquela garrafa. Em outras palavras, todos os whiskies de malte e grãos usados em um whisky Blended Scotch de 12 anos devem ter pelo menos 12 anos de idade. No entanto, não há exigência de que um whisky tenha uma declaração de idade, com uma exceção notável.

Os Estados Unidos exigem que qualquer whiskey de fabricação norte-americana amadurecido por menos de quatro anos divulgue esse fato com uma declaração de idade no rótulo. Mais uma vez, a exigência estipula que a idade divulgada se refere ao whiskey mais jovem em uma garrafa específica. No entanto, as declarações de idade são completamente opcionais para qualquer whiskey com mais de quatro anos de idade. A lei também exige que o whiskey seja amadurecido em barris de carvalho, embora os específicos variem dependendo se estamos falando de Bourbons, whiskeys de centeio, whiskeys de trigo e whiskeys de malte (que devem ser envelhecidos em barris novos) ou outros tipos de whiskey, que podem ser envelhecidos em barris usados.

No entanto, essa lei não diz quanto tempo um destilador deve amadurecer o espírito em um barril para chamá-lo de whiskey nos Estados Unidos. Teoricamente, pode-se encher um tonel novo com álcool, despejá-lo cinco minutos depois, e legalmente chamá-lo Bourbon, assumindo-se que atendeu a todos os outros requisitos. No entanto, isso é muito ineficiente e caro, já que os barris de Bourbon só podem ser usados uma vez. É também uma das principais razões pelas quais os EUA têm esse requisito de divulgação de idade para menos de quatro anos, enquanto quase todos os outros países exigem que o espírito amadureça por pelo menos três anos antes que possa ser legalmente chamado de “whisky”.

De onde vieram esses requisitos, já que os primeiros destiladores não eram conhecidos por sua paciência em esperar que seu whisky amadurecesse? Na Escócia e na Irlanda, a primeira exigência mínima de envelhecimento foi imposta em 1915 com o Immature Spirits Act do Reino Unido e seu padrão mínimo de dois anos. Não demorou muito tempo para o parlamento elevar a medida, com uma mudança para três anos imposta um ano depois, de acordo com Charles MacLean em seu livro Miscellany of Whiskey.

Com relação aos whiskeys canadenses, segundo Davin de Kergommeaux em Canadian Whiskey: The Portable Expert, em 1887 a lei impunha um período de maturação mínimo de um ano para os whiskeys e foi dobrada para dois anos em 1974. No entanto, o padrão atual de três anos foi promulgado em 1980, o que significa que ainda se pode encontrar whiskey que foram feitos sob os antigos requisitos.


Fonte: whiskycast.com

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Brasil comemora 110 anos do Striding Man da Johnnie Walker



Para marcar o 110º aniversário do Striding Man, a Johnnie Walker Brasil está lançando uma coleção de embalagens históricas de edição limitada e realizando uma série de eventos em todo o país.
Poucas marcas no mundo têm um ícone tão famoso e reconhecível quanto o Johnnie Walker Striding Man. Com isso, a marca está animada em dar vida a este símbolo centenário através de uma série de ativações criativas no Brasil nos próximos meses.
John Walker estabeleceu seu negócio em 1820. Em 1908, John Walker & Sons contratou o artista e cartunista Tom Browne para criar um ícone para seu whisky. O desenho original de Browne, retratado na primeira garrafa, fez sua estréia em 2 de dezembro daquele ano.
A campanha totalmente integrada que marca o 110º aniversário do Striding Man no Brasil incluirá:
Uma edição limitada retrô de 150.000 garrafas disponíveis em 1200 pontos de venda em todo o país. A edição incluirá embalagens icônicas inspiradas nos anos de 1908, 1929, 1970, 1996 e um novo pacote para 2018.
1908 (Johnnie Walker Red Label) inspirado no art nouveau
1929 (Johnnie Walker Red Label) referenciando pintura a óleo
1970 (Johnnie Walker Black Label) inspirado na cultura pop
1996 (Johnnie Walker Black Label) relembra a era da TV e do VHS
Edição comemorativa de 2018 (Johnnie Walker Gold Label Reserve)
Uma promoção em mais de 400 bares, na qual os consumidores podem ganhar ímãs colecionáveis de aniversário de 110 anos e ter a oportunidade de ganhar as garrafas completas da coleção de edição limitada.
Intervenções urbanas nas cidades de São Paulo e Recife através de uma série de eventos surpresa.
Uma experiência de realidade aumentada trazendo à vida o Striding Man e permitindo que os consumidores interajam com ele pela primeira vez. Isso estará disponível por meio do aplicativo Keep Walking BR em smartphones ou tablets, apontando a câmera do dispositivo para o logotipo Striding Man. O aplicativo também inclui informações e mapas sobre as diferentes atividades promocionais que acontecem em São Paulo.
Em maio, uma animação mostrando toda a evolução do Striding Man com várias datas marcantes será lançada on-line e em uma gigantesca tela digital de 10 metros no aeroporto de Congonhas, em São Paulo. A instalação incluirá um sensor de movimento permitindo que o Striding Man caminhe ao lado das pessoas que passam em frente ao painel. O Striding Man também será projetado na fachada dos shoppings JK de São Paulo e Recife.
Como parte de sua campanha de segurança viária responsável pelo consumo de álcool #HojeNãoDirijo, Johnnie Walker fornecerá 1.000 milhas de táxis gratuitos durante os fins de semana em abril e maio, por meio do aplicativo 99 Taxi. Nos últimos 10 anos, Johnnie Walker doou mais de 4 milhões de quilômetros de táxis gratuitos para consumidores no Brasil através da campanha #HojeNãoDirijo.


Fonte: whiskyintelligence.com


terça-feira, 15 de maio de 2018

Destilaria Glenlivet explora novas fronteiras com o lançamento de expressão finalizada em Cognac



A Glenlivet está pronta para reafirmar suas credenciais com o lançamento de uma nova expressão contemporânea, Captain's Reserve, um single malt finalizado seletivamente em barris de cognac de alta qualidade. O lançamento está definido para empurrar as fronteiras do scotch moderno através da combinação de um barril distinto.

Captain's Reserve é o resultado da experimentação do sabor do Glenlivet e do barril utilizado. Esta combinação do sabor intenso e rico em passas do Cognac com as notas cítricas e suavidade cremosa do The Glenlivet oferece aos consumidores a oportunidade de ampliar seu repertório de single malts. A nova experiência de sabor também estimula novos consumidores a explorar a próspera categoria dos single malts, que é uma das categorias de destilados de mais rápido crescimento globalmente, e espera-se que continue seu crescimento em + 6%.

Esta nova expressão, que será parte da gama Glenlivet, é uma homenagem ao capitão William Smith Grant, bisneto de George Smith, fundador do The Glenlivet. O capitão não só lutou na Primeira Guerra Mundial na França, mas depois passou a lutar por The Glenlivet, guiando a marca durante os difíceis anos da Lei Seca e liderando o renascimento do whisky escocês no Reino Unido e nos EUA. Esta história única é trazida à vida através do Captain's Reserve, unindo o single malt de Speyside e os ricos sabores opulentos do cognac.

Os consumidores de single malt estão cada vez mais se aventurando e procurando explorar novos perfis de sabor e acabamentos na categoria. Uma pesquisa mostra que o consumo global de cognac deverá aumentar em cerca de 2 milhões de cascos até 2021. Ao introduzir os barris de cognac no processo de maturação, a Glenlivet foi capaz de capitalizar a popularidade desse sabor e adicionar outra dimensão ao portfólio de renome mundial. A influência do barril de cognac trará uma riqueza real ao estilo suave e frutado do The Glenlivet que, espera-se, os entusiastas dos single malts irão gostar.

Captain's Reserve está disponível globalmente com um preço sugerido de venda variando de £ 45-48.

Notas de Prova do Capitain's Reserve:
Nariz: aromas doces e frutados. Rico em mel e geléia de damasco, com notas de pão doce de canela e uma sensação sutil de alcaçuz picante.
Sabor: sabores suculentos de tangerinas em calda, peras grelhadas maduras e passas com cobertura de chocolate.
Acabamento: incrivelmente suave e delicioso.


Fonte: whiskyintelligence.com