Whisky

Whisky

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Desvendando Nº 16: Jura Origin 10 Anos


Jura é uma remota ilha localizada na costa oeste da Escócia, na ligação principal entre Islay e o continente. Lar de mais espécies de cervos do que humanos, abriga uma comunidade pequena de apenas 185 habitantes, os Diurachs (do gaélico, pessoa natural de Diura - Jura). A destilaria, fundada em 1810, localiza-se no coração da ilha e produz um eclético mix de single malts, sofisticados e suaves. O clima ameno, a sua localização privilegiada, a água pura e a brisa marítima são contribuições importantes para o sabor característico de suas bebidas. Muito orgulhosos de sua terra, repleta de mitos, lendas e superstições, os Diurachs mantêm as suas tradições contadas e recontadas por gerações até hoje, reforçando todo o misticismo da ilha.

Não resta dúvida de que o whisky deve ter sido parte do ritmo da vida de Jura por séculos antes de uma destilaria ser construída. Antes disso, ao que se diz, a destilação na ilha ocorria numa caverna nas redondezas.

O grande proprietário de terras da época, Archibald Campbell, percebeu que podia fazer dinheiro ali. Em 1810 construiu a destilaria Small Isles. A destilaria não prosperou e uma sucessão de proprietários não conseguiu leva-la adiante.

No início da década de 1960, a população de Jura tinha caído para 150. Na tentativa de trazer pessoas para a ilha e impulsionar sua economia, dois proprietários de terra, Robin Fletcher e Frank Riley Smith decidiram que uma nova destilaria seria a resposta.


Em 1963, uma destilaria moderna, com alambiques enormes, foi criada para produzir um destilado levemente turfado no estilo das Highlands. Isso não apenas levou 100 pessoas para Jura, fez também o negócio prosperar até hoje.

Quanto à bebida, seu perfil mudou bastante desde quando a destilaria foi reativada. O malte forte e fenólico do passado desapareceu. Ao empregar os enormes alambiques para criar um estilo de spirit mais limpo, a Jura produziu um whisky de malte mais macio.

A produção principal da destilaria Jura consiste do Superstition e expressões de 10, 16, 18 e 21 anos. Hoje pertence ao indiano Vijay Mallya, dono da White & Mackay, proprietária da Jura.
O que pude perceber:
Aroma: maltado, picante, condimentado, porém leve. Este foi um whisky que precisou de um pouco de água para revelar seus aromas. Adicionando a água, ficou mais doce e sobressaiu o aroma de malte. A água realmente fez a diferença, deixando-o mais perfumado, mais agradável, mais macio e suave. Com gelo, os aromas se fecham novamente, mas mantém o aroma maltado.
Paladar: sabor de carvalho com notas de mel. Um pouco picante, deixando sobressair  as especiarias. Possui um final que vai esquentando a boca, até deixar um delicioso gosto de mel no final longo e seco. Com água continua o gosto de mel e agora também de chocolate meio amargo. As especiarias ainda estão presentes. Com gelo, o gosto de mel muda para o de açúcar mascavo.

Envelhecido em cascos ex-bourbon por 10 anos, este whisky me intrigou desde o início. Difícil foi identificar suas notas. Sentia algo conhecido, mas não conseguia descrever o que era. Madeira, amêndoas, um pouco picante, mas bem suave. Puro, ele não quis se revelar por completo. Bastou acrescentar um pouco de água e os aromas explodiram. Coloquei uma pedra de gelo e ele se fechou novamente, como que se escondendo. Muito interessante esta reação, whisky bastante complexo. É para ser apreciado com um pouco de água para poder aproveitar a sua totalidade. Pode ser encontrado nas lojas especializadas ao preço aproximado de R$ 139,00. É um excelente custo/benefício.


Curiosidades:

Na parte dianteira da garrafa está inscrito o símbolo celta do nascimento, começo e as forças da natureza. Significa o renascimento da destilaria.

Jura é a palavra norueguesa para cervo, abundante na ilha.


Jura 10 Anos Origin

Single Malt: Ilhas Teor Alc 40%


Um malte das ilhas bastante picante, cuja qualidade parece ter melhorado nos últimos anos.

6 comentários:

  1. Da familia Isle of Jura, prefiro o Superstition. E recomendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani L. Você comentou que o Highland Park é um excelente whisky. O Superstition é muito parecido com ele e, sim, é muito bem recomendado. Um abraço.

      Excluir
  2. Adoro estive na Escócia perguntei qual o melhor wisky Escocês para presentear meu marido e foi recomendado o Jura Superstition.
    Realmente agora depois de 3 anos ele abriu e realmente é muito saboroso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nama, que grata satisfação teve seu marido. O Superstition é um de meus whiskies favoritos. Um abraço e continue acompanhando.

      Excluir
  3. Olá Caro Hansen.
    Qdo você diz “acrescentar um pouco de água” este pouco, teria uma medida certa? Sou novo no mundo do Whisky e sempre leio que a água deixa alguns Whiskeis melhores. Mas existe uma medida certa?
    Agradeço a atenção.

    ResponderExcluir
  4. Olá Carlos Eduardo. Não há uma medida certa para a água. Há quem acrescente algumas gotas (puro preciosismo) e também que dilui 50/50. O ideal é só um pouco mesmo, eu diria um filete de água, para não deixar o whisky muito aguado e perder sabor. O grande mestre destilador Richard Patterson acredita que se diluirmos o whisky até o teor alcoólico baixar para algo em torno de 35%, seria o ideal para perceber todos os aromas e sabores. Mas vai saber o quanto de água é preciso para que chegue neste ponto se não tivermos nada para medir. O ideal então é adaptar ao seu gosto pessoal, ir testando até chegar ao ponto em que você diga que a bebida está perfeita. Bons testes. Um abraço.

    ResponderExcluir

Dê sua opinião: