Whisky

Whisky

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Destilarias

O whisky é feito pela condensação dos vapores de álcool que escapam mediante o aquecimento de um mosto fermentado. Como o ponto de ebulição do álcool é menor que o da água presente no mosto, o álcool evapora, dando-se assim a separação da água e o álcool. O vapor que escapa da mistura aquecida é capturado por uma serpentina refrigerada que o devolve ao estado líquido. Mas, onde tudo isto é feito?

Vamos conhecer agora onde funciona todo o processo de produção do whisky. Toda esta magia pode ser revelada nas destilarias da Escócia, a maioria das quais é aberta à visitação. Mas, engana-se quem acha que toda destilaria é igual. Nenhuma destilaria é igual à outra. Algumas são muito antigas, outras, possuem uma arquitetura moderna. A construção e a disposição de cada uma dependem muito do local escolhido, do espaço disponível e, talvez o mais importante dos requisitos, dependem de uma fonte de água por perto.

Vejamos a composição básica de uma destilaria:

ESTOQUE DE CEVADA MALTADA
Toneladas de cevada maltada, trazidas diretamente dos terreiros de maltagem ou entregues pelos produtores comerciais, são armazenadas em grandes silos. É aqui que começa a produção do whisky.

MOENDA
O primeiro passo na produção de whisky em todas as destilarias escocesas é a conversão da cevada, hoje em dia fornecida por fabricantes de malte comerciais, em farelo com o auxílio de moendas de quatro rodas.

ESTEIRAS
Na maioria das destilarias, esteiras rolantes conduzem o farelo ao tonel de maceração.

TONEL DE MACERAÇÃO
Ao chegar ao tonel de maceração, o farelo é misturado com água. Pequenos tanques são equipados com pás que revolvem a mistura e ajudam a extrair os açúcares.

DORNA DE FERMENTAÇÃO
Os açúcares do mosto fermentado são convertidos em álcool com a ajuda da levedura. As dornas de fermentação são tradicionalmente feitas de madeira, mas hoje também podem ser encontradas em aço inoxidável.

ALAMBIQUES
Os alambiques de cobre são o coração de uma destilaria. Ao ser aquecido, o álcool e os aromas são separados dos compostos indesejáveis.

CONDENSADORES
O destilado escapa do alambique em forma de vapor. Resfriados com água, estes grandes condensadores modernos (do tipo casco e tubo) reduzem a temperatura do vapor para que ele retorne ao estado líquido.

TANQUES DE CONDENSAÇÃO
Tradicionalmente, os tanques de condensação também agem como condensadores para esfriar o vapor saído dos alambiques. Uma serpentina de cobre imersa em água fria guia o vapor, que esfria até retornar ao estado líquido. Os tanques de condensação e os condensadores modernos do tipo casco e tubo são usados em toda a indústria. Debate-se frequentemente qual dos sistemas é melhor, mas as destilarias têm usado ambos os tipos há muitos anos.

COFRE DOS ESPÍRITOS
É aqui que se faz o corte do destilado, separando o coração da cabeça e da cauda. O cofre é trancado a cadeado para garantir o controle do departamento de Alfândega e Impostos sobre Bebidas.

COLETOR DE ESPÍRITO
Todo o destilado fresco é recolhido num coletor de espírito. Feitas de madeira ou de aço, essas cubas podem receber centenas de milhares de litros de destilado recém-produzido. Depois de diluído em água até a concentração alcoólica requerida, o destilado é transferido para os barris de maturação.

BARRIS
Os barris de madeira onde o whisky amadurece são, geralmente, barricas de xerez espanhol ou tonéis de bourbon americano. Eles são enchidos com o destilado fresco, que amadurece então por um período mínimo legal de três anos antes de poder ser chamado de whisky.

Mais adiante conheceremos as destilarias mais importantes da Escócia e também de outros países produtores de whisky. Aguardem e boas doses.



Fonte: whisky, wikipedia

2 comentários:

  1. "É aqui que se faz o corte do destilado, separando o coração da cabeça e da cauda."
    O que essa frase quer dizer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Raylander Henrique. Convido você a ler o tópico sobre a produção do whisky aqui no blog, que explica detalhadamente o processo de fabricação do whisky. Poderá clicar aqui: http://www.desvendandowhisky.blogspot.com.br/2014/05/como-o-whisky-e-produzido.html Para resumir, a primeira e a última parte da segunda destilação do whisky não tem pureza suficiente para o uso. A primeira parte é conhecidas como "cabeça" e a segunda parte de "cauda". Elas serão redestiladas. A parte desejada e utilizável do processo de destilação é a do meio, conhecida como "coração" ou "fração". Esse álcool, chamado "new make", pode ser bebido e exibe algumas características que estarão presentes no whisky final. Porém, nesse estágio, a bebida ainda não atingiu uma profundidade de sabor ou de cor para poder ser chamada de whisky. Um abraço e continue acompanhando o blog.

      Excluir

Dê sua opinião: