Whisky

Whisky

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Desvendando Nº 12: White Horse

Em seu auge, o White Horse era um dos dez melhores whiskies do mundo e vendia mais de 2 milhões de unidades por ano. O gênio responsável pela bebida era “Restless Peter” Mackie, que assumiu a empresa da família em 1890 e era descrito na época como “um terço gênio, um terço megalomaníaco e um terço excêntrico”. O White Horse ainda é comercializado em mais de 100 países, inclusive uma versão de luxo 12 anos, chamada White Horse Extra Fine. Contém 40% de whiskies de malte em sua composição, onde destacam-se Lagavulin, Talisker, Glen Elgin, Craigellachie e Linkwood.

Curiosidade: o nome "White Horse" vem de uma hospedaria antiga em Edimburgo, frequentada por renomados cavalheiros, que partiam com destino a Londres.


O que pude perceber:

Aroma: aroma de malte, forte, defumado. Logo de cara o álcool se sobressai. Depois que o álcool passa, pode-se sentir o aroma de biscoito de água e sal. Com um pouco de água, suaviza um pouco, no que se refere ao álcool, e acentua o cheiro de defumado. Com gelo, o primeiro aroma que senti foi um mentolado, fresco. Permanece o cheiro do malte, mas fica mais suave.

Paladar: o álcool forte não se confirma no paladar, para minha surpresa. Ele fica sutil. Dá para sentir o gosto de biscoito, bem crocante. O final é relativamente longo. No início, chega a ser macio, sedoso. Porém, é no final seco e longo que predomina o retro gosto de álcool, mas não a ponto de desagradar. Sutil, como falei. Sente-se no final um pouco do gosto de cereais e também um pouco de fumaça. Com um pouco de água, o sabor permanece o mesmo, porém, agora, um pouco mais caramelado. O final continua longo. Com uma pedra de gelo, permanecem os mesmos sabores.

Possui a cor dourado claro e corpo de médio para encorpado. Outro whisky que me surpreendeu por não senti-lo tão agressivo quanto eu supunha. Pensei que seria forte e amargo. Não é. Possui também um final longo, esfumaçado, persistente e agradável. É uma característica que aprecio nos whiskies, a presença da turfa, com seu sabor característico (herança do Lagavulin em sua composição). Possui um excelente custo benefício, já que pode ser encontrado na faixa dos R$ 60,00 ou até menos. Comprei o meu, para experimentar, numa versão alternativa, de 500ml, custando R$ 26,00.


White Horse


Blend Teor Alc 40%


O White Horse preserva o sabor da Lagavulin, assistido por maltes renomados de Speyside. Tem estilo com seu final longo; um blend de grãos crocantes, malte limpo e turfa terrosa.


Saúde.









Fonte: o livro do whisky, wikipedia

42 comentários:

  1. Ultimamente tenho apreciado o Jack Daniel's n7. Mas, essa descrição faz com o White Horse seja observado também. Compra-lo-ei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dos whiskies standards disponíveis hoje no mercado, acho que o White Horse possui um ótimo custo-benefício. Bom, barato e honesto.

      Excluir
  2. Pelo jeito Vinicius de Moraes estava certo ao declamar que seu White Horse era "o cachorro engarrafado"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Fagner. O cara sabia das coisas.

      Excluir
    2. Vinicius de Moraes disse essa célebre frase, fazendo uma referência ao whisky favorito dele à época: Black and White. No rótulo há dois cães (fox terrier inglês) sendo um preto e um branco. E o mais interessante ainda foi numa pergunta que fizeram pra ele: Se você morrer e quiser voltar à vida, em que forma você queria voltar? Ele responde outra máxima: Em forma de girafa. Por que?? Para que o whisky desça mais devagar pela garganta!!!

      Excluir
    3. Boa Maurino Júnior. Mas, a bem da verdade mesmo, é que vários whiskies são citados como sendo os preferidos de Vinícius. White Horse, Black & White, VAT 69 e por aí vai. O certo é que ele gostava mesmo era de whisky. Um abraço.

      Excluir
  3. Alguém sabe identificar o ano do White Horse pelo nr. do lote: XT 9222653 ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelino Bedin, difícil saber. O bom seria entrar em contato com a empresa. Um abraço.

      Excluir
  4. Olá Michel, gostaria de uma opinião sua. Irei me formar no fim do mês e estou pensando em disponibilizar uma garrafa de whisky por mesa dos meus convidados. Como não entendo muito das partes técnicas - apenas beber - gostaria de uma opinião sua. Para essa ocasião qual seria melhor? andei pensando em alguns 8 anos: william lawson's, white horse - tomei apenas uma vez, mas gostei bastate - Famous Grouse ou até mesmo o famoso Red Label. Você me indicaria algum?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Homero. Parabéns pela formatura. Dos citados eu iria de Famous Grouse ou White Horse. Os dois com um ótimo custo x benefício. Um abraço.

      Excluir
  5. Ganhei de presente um litro deste. Segundo meu amigo, o White Horse já estava com a família a mais de 35 anos. Claro que não abri e vou guardar por mais 35

    ResponderExcluir
  6. Ganhei de presente um litro deste. Segundo meu amigo, o White Horse já estava com a família a mais de 35 anos. Claro que não abri e vou guardar por mais 35

    ResponderExcluir
  7. Kiu Fotografias, você tem uma relíquia em mãos. O whisky na garrafa, desde que bem vedado, dura por um tempo indeterminado sem perder suas características. Pode guardá-lo pelo tempo que quiser. Porém, um detalhe: ele não envelhece, o líquido permanecerá o mesmo. Um abraço.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Ola Michel estou com White horse que meu avô ganhou em 1966 e está lacrado em perfeito estado , e estou querendo vender você acha que ele vale quanto ? Se você quiser mando as fotos para você ... obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Elivelton Pereira. Primeiramente desculpas pela demora na resposta, estava de férias e após, tive de ir trabalhar fora de minha cidade por um período, o que me deixou fora das atividades do blog por um bom tempo. Vamos lá. O White Horse não é bem uma garrafa colecionável. É claro que, sendo uma garrafa da década de 60 haja interessados nela, principalmente para aqueles que curtem garrafas vintage, porém não acho que consiga um preço muito em conta. Uma garrafa de White Horse Vintage da década de 60 estava sendo anunciada no e-bay por U$ 8,00. Ou seja, bem abaixo do valor que é vendido hoje no mercado. É claro que em questão de preços tudo é relativo e é uma questão de oferta e procura. Sendo assim, acho que se você pedir algo entre R$ 100 e 150 estará no preço para colecionadores. Para quem vai só beber, pagará os R$ 60 pedidos no mercado. Espero ter ajudado. Um abraço.

      Excluir
  10. Ola Michel estou com White horse que meu avô ganhou em 1966 e está lacrado em perfeito estado , e estou querendo vender você acha que ele vale quanto ? Se você quiser mando as fotos para você ... obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Elivelton Pereira. Primeiramente desculpas pela demora na resposta, estava de férias e após, tive de ir trabalhar fora de minha cidade por um período, o que me deixou fora das atividades do blog por um bom tempo. Vamos lá. O White Horse não é bem uma garrafa colecionável. É claro que, sendo uma garrafa da década de 60 haja interessados nela, principalmente para aqueles que curtem garrafas vintage, porém não acho que consiga um preço muito em conta. Uma garrafa de White Horse Vintage da década de 60 estava sendo anunciada no e-bay por U$ 8,00. Ou seja, bem abaixo do valor que é vendido hoje no mercado. É claro que em questão de preços tudo é relativo e é uma questão de oferta e procura. Sendo assim, acho que se você pedir algo entre R$ 100 e 150 estará no preço para colecionadores. Para quem vai só beber, pagará os R$ 60 pedidos no mercado. Espero ter ajudado. Um abraço.

      Excluir
  11. olá estou vendendo um pinwinnie royale lacrado, so que não faço ideia do valor? poderia me dar alguma ideia de quanto possa valer? obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Considero o Pinwinnie Royale um excelente blended. Pena não ser encontrado aqui no Brasil. Bem, dito isto, apesar de excelente, não é um item de colecionadores e, na Escócia, é uma bebida relativamente barata. Aqui no Brasil, talvez por conta de alguns anúncios no Mercado Livre, criou-se a lenda de que o Pinwinnie é um whisky de Luxo. Não é. Já vi pedirem absurdos R$ 3.000 por garrafa. Na minha opinião, e já colocando o valor dos impostos em cima, é uma bebida que se fosse comercializada aqui no Brasil, e sabendo que se trata de um blend standard, custaria algo entre R$ 100 a, no máximo, R$ 200. Mas, como disse, como não se encontra aqui no Brasil e o Mercado Livre inflaciona o mercado deste whisky, acho que se você pedir algo entre R$ 300 está na ideia. Poderá pedir mais? Sim. Quem não o conhece poderá comprá-lo para dizer que possui algo exclusivo. Mas o que vejo é este whisky encalhado nos anúncios. Um abraço.

      Excluir
  12. ANO DE FABRICAÇÃO DO LOTE PA 5815700, DO WHISKY WHITE HORSE?

    ResponderExcluir
  13. grupo trupicao, difícil saber. O bom seria enviar um email diretamente para a empresa. Um abraço.

    ResponderExcluir
  14. White Horse (100$), Black White (80$) ou Teachers (60$)? To em dúvida aqui em qual é o melhor custo-benefício (nunca tomei nenhum desses). Não tenho muita grana e não entendo muito de uísques, mas fiquei com vontade de comprar uma garrafa. Não sou muito de bebida alcoólica, principalmente as fortes pois meu paladar é sensível, mas é uma bebida interessante que tenho simpatia, até pelo seu charme em si. Pretendo comprar uma dessas três marcas e beber com gelo. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvidas, dos três, o melhor custo x benefício é o Teacher's. Pode ir nele sem medo. Para o meu paladar, colocaria na ordem o WH, o Teacher's e depois o B&W. Excelentes para beber com gelo. Um abraço.

      Excluir
  15. Provei este whisky recentemente e vou falar o que achei, um whisky bem inexpressivo, mesmo o Teacher's sendo mais barato que ele e sendo engarrafado no Brasil tendo a pior qualidade possível, consigo sentir uma presença maior de turfa e sabores nele do que no White Horse.

    Uma coisa que não me agrada muito é uma nota farmacológica seguida de álcool que consigo notar nele.

    Em questão de sabor não consigo pegar muito mais do que 3 notas, sal, turfa e xerez (mas se puxar bem lá no fundo mesmo pra sentir). Nota-se também que ele é um whisky não muito encorpado, mais aguado e pouco oleoso, já que as lágrimas escorrem rápido demais na minha taça.


    Bem, eu não vou sentar o pau nele aqui até por que muita gente consome esse whisky, mas ficou bem aquém do meu esperado por ele, ele tem um turfado, mas sinto que falta pegada nele como no Teacher's por exemplo. Mas em comparação com Red Label da JW ele está muito melhor sem sombra de dúvidas.

    É bem provável que se ele tivesse a mesma proporção de Lagavulin como tinha antigamente, talvez seria bem melhor. No mais ele tá muito bom até em questão de custo x benefício (Paguei R$74,00) pra quem gosta de um whisky turfado e não tá podendo ai bancar um JW Black Label por exemplo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guilherme, obrigado por divulgar suas impressões, isto ajudará bastante quem for pensar adquirir este whisky. Quanto mais informação, melhor e, às vezes, só o meu paladar não basta para que tenhamos aquela certeza sobre qual whisky comprar. O bom de experimentarmos é poder fazer estas comparações e verificar in loco a diversidade de aromas e sabores em cada whisky. O preço que você pagou pelo White Horse está ótimo e, como você falou, se tivesse a composição maior de Lagavulin, seria um whisky imbatível em sua categoria. Um abraço e continue compartilhando suas impressões.

      Excluir
    2. Depois de alguns dias que abri a garrafa, resolvi voltar nele novamente e percebi que ele mudou bastante.

      O cheiro farmacológico e alcoólico foi embora e o que fica é um cheiro meio adocicado com um defumado bem sutil.

      No paladar continuam as mesmas notas que eu descrevi anteriormente, com a diferença que agora ele parece um pouco mais doce e menos salino.

      O que posso concluir é que, esse whisky precisa de um tempo pra oxidar e se abrir um pouco, fiz a degustação antes com a garrafa recém aberta e por isso deu aquilo tudo.

      No mais, ele é muito bom pra fazer coquetéis como o Johnnie Ginger, sendo um ótimo substituto (e até melhor) do que o Red Label pra preparar esse drinque. Eu gosto de adoçar com 1 colher de mel silvestre e fica uma delícia.

      Excluir
    3. Guilherme, às vezes precisamos dar uma outra chance para determinado whisky. às vezes também, nossas percepções mudam, dependendo do dia, por isso é aconselhável experimentar pelo menos duas vezes em ocasiões distintas. E realmente a oxidação ajuda alguns whiskies. Não conheço muito bem drinques, poderia falar melhor sobre este Johnnie Ginger?

      Excluir
    4. "Johnnie Ginger" nada mais é o seguinte:

      Copo alto com gelo

      25ml de Red Label (ou qualquer outro whisky turfado, White Horse cai muito bem nesse caso)

      Meio limão espremido

      75ml de Ginger Ale ou completar o copo(Pode substituir por Schweppes Citrus).

      Eu gosto de acrescentar uma dose de whisky invés de meia dose, um limão inteiro espremido, completar o copo com Schweppes e no fim acrescentar duas colheres de mel.

      Excluir
    5. E não é que faço parecido? Só não sabia o nome e também uso bebida diferente:
      Em um copo alto com bastante gelo:
      50ml de limão
      50ml de Jim Beam Red Stag
      Completa com Schweppes Citrus
      Não coloco mel. Fica uma delícia.
      Obrigado pela receita, irei fazer e comparar.

      Excluir
  16. Amo esse wisky white horse com um pouco de água desce muito suave. Maravilha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A água deixa ele num ponto muito bom mesmo jack. Um abraço.

      Excluir
  17. Red Label x White Horse x Ballantines Finest poderiam inspirar uma série de TV... A briga deles é melhor que muita série de guerras de territórios por aí... Mas no fim, o Red sempre leva (mais comprado)...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A disputa é acirrada e no final vence quem tem o melhor marketing. Um abraço e continue acompanhando.

      Excluir
  18. Meu 1° wisky foi um Black/White, bebia com um pouco de água (1/6 com wisky 5/6 de 2 dedo) e gostei bastante. Agr quero investir pouca cifras amais e pegar um Cavalo Branco ou The Ballantines. Quais as diferença de sabor entre eles? Os recomenda? Preço médio aqui deles = 85, devo pegar um deles. Cualidade deve ser igual mas gosto não, gosta mais de qual? Apesar das fama, o Red Label e Jack Daniels não quero, e são mais caros até aq

    ResponderExcluir
  19. O WH é mais seco, picante e esfumaçado. Já o Ballantines é mais cítrico, frutado e doce. São sabores distintos. Então é bom saber como é o seu paladar para comprar o tipo de whisky certo e não errar. Se bem que, depois você pode comprar o outro e fazer a própria comparação. Eu gosto dos dois porque, como disse, são sabores diferentes mas, se fosse para comprar novamente acho que apostaria no cavalo branco.

    ResponderExcluir
  20. Olá, eu consumo o Passport. Da sua faixa de preço (até os 60 reais) é o que eu mais gostei, dos que posso pagar como whisky padrão. Consumo ele com 3 ou 4 pedras de gelo, e acho uma bebida suave, doce e refrescante. Mas hoje, quando fui ao mercado para comprar carne, me deparei com este Cavalo Branco (como chamam aqui) por 78 reais numa super-promoção. Fiquei tentado a comprar mas antes precisava pesquisar na internet, e achei este seu review. Pelo que li, parece que vale a pena mesmo, vou comprar amanhã. Você recomenda este whisky puro, com gelo ou com água? Está num preço bom aqui ou você acha que tem outros melhores por este preço? Grande abraço amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não deixe passar esta promoção, corra lá e garanta a sua garrafa. Não irá se arrepender. Eu aconselharia acrescentar um pouco de água, para liberar algumas notas e amenizar o álcool. Não gosto de gelo nos whiskies, por mais fortes que eles sejam. Acho que mascara muito o sabor. A não ser que a ocasião peça, por exemplo em uma balada ou em dias muito quentes. Com relação a preço, nesta faixa, ainda tem o Ballantine's Finest, o Black & White e o Bell's, o mais barato de todos mas que recentemente deixou de ser engarrafado no Brasil e voltou a ser engarrafado na Escócia. Quem provou garante que melhorou muito. Em breve terei um review dele. Um abraço.

      Excluir
    2. Obrigado amigo. Comprei o whisky com ele direto da caixa, tirei e vi o selo de original mas ainda não abri. Com certeza fiz uma boa compra, confio em seus conhecimentos sobre a bebida. Sobre os outros citados, pode ter certeza que vou conferir ainda... Agora, você recomendou com um pouco de água das sugestões que te perguntei, mas acredite, ainda não provei assim mas coloquei por que sei que muitos bebem desta maneira. Sei que a quantidade necessária de água para beber assim é mínima, mas se coloca a água no copo antes do whisky ou depois? Precisa mexer com uma colher após colocar a água no whisky ou chacoalhar o copo de leve, ou se misturam naturalmente? Mais uma vez obrigado!

      Excluir
    3. Obrigado pela confiança. Coloque o whisky e depois a água. Pode dar uma pequena chacoalhada para ficar homogêneo mais rápido, mas não é necessário, a água irá se misturar naturalmente. Um abraço.

      Excluir

Dê sua opinião: