Whisky

Whisky

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Degustação de Glenlivet


Sábado passado, 1º de novembro, participei de uma degustação dirigida de whisky. O evento ocorreu na Enoteca Saint Vinsaint em São Paulo e foi realizado por Alexandre Campos, um dos maiores especialistas em whisky do Brasil, colecionador de whiskies com cursos em diversas destilarias e formação avançada em destilados pela Wine and Spirits Education Trust (WSET).


O Single Malt da degustação foi o Glenlivet, uma das principais destilarias de Speyside. Os whiskies escolhidos para provar foram Glenlivet 12, Glenlivet 12 (Versão Década de 80), Glenlivet 15, Glenlivet 18 e Glenlivet XXV.

Estavam presentes no evento vários experts em destilados, entre eles Cesar Adames, especialista no mercado de tabaco e destilados, Mauricio Maia, especialista em cachaças e Mauricio Salvi e Christian Squassoni, da página no Facebook e também no Youtube, Whisky em Casa. Também tive a grata satisfação de conhecer pessoalmente alguns leitores do blog.

Quem é apreciador de whisky e nunca participou de uma degustação dirigida, participe. È a oportunidade de conhecer aromas e sabores diversificados, aumentar o conhecimento e trocar informações com pessoas também apaixonadas pela bebida. E de quebra, fazer novos amigos. Foi uma tarde agradável.


Um pouco dos whiskies:

Glenlivet 12 e Glenlivet 12 (Década de 80)


Aqui um pouquinho de história. Comparação de whiskies, aparentemente iguais, um engarrafado este ano, outro, destilado na década de 70 e engarrafado na década de 80. Alexandre Campos afirmou ter arrematado em um leilão em Londres esta preciosidade. Acho que demos prejuízo a ele.

Glenlivet 15

Como gosto não se discute, em minha opinião, o melhor dos whiskies degustados. Finalizado em barris de carvalho francês.

Glenlivet 18


O mais redondo.

Glenlivet XXV


O mais complexo.


Falarei ainda com mais detalhes sobre cada um deles. Até a próxima.

Páginas recomendadas:
Mauricio Maia: O Cachacier
Salvi & Squassoni: Whisky em Casa (TWS, em breve).

2 comentários:

  1. Show! Ainda não tive a oportunidade de participar de uma degustação do tipo, mas acredito que deva acrescentar muito para o conhecimento. Só de poder comparar o Glenlivet 12 atual com o da década de 80 já deve valer a pena, mas ainda de quebra experimentar um 18 e um 25... Putz... hahahah!

    ResponderExcluir
  2. É isso mesmo Imon HBnLT. Você está bebendo história. E além disso, experimentar bebidas que normalmente você não compraria, ou porque você não conhece, ou porque não está disponível no Brasil, caso do XXV.

    ResponderExcluir

Dê sua opinião: